Resenha: A Soma de Todos os Beijos, da Julia Quinn ~ Quarteto smythe-smith

agosto 18, 2017


Oi oi gente!
A resenha de hoje é do terceiro livro da série Quarteto smythe-smith, da Julia Quinn. Esse livro foi um dos mais lindos que já li da autora. Além de engraçado, tem uma pegada mais dramática. Para quem não leu o primeiro livro da série, pode ficar tranquilho que não tem spoiler (vou me controlar, prometo!). 
Hugh foi um dos responsáveis pelo exílio de Daniel no segundo livro. Bom, o grande responsável foi o pai de Hugh — o Lorde Ramsgate.
E Sarah para quem não se lembra, é nossa querida personagem que ficou doente naquele recital dos Smythe-Smiths. Que por obra do destino Daniel conheceu a sua amada.
Bom, vamos conhecer a história!


Autora: Julia Quinn
Editora: Arqueiro
Páginas: 272
Ano: 2017
Onde encontrar: Amazon  Skoob  Saraiva
Bônus: Marcador de Página
Um brilhante matemático pode controlar tudo…
A não ser que um dia exagere na bebida a ponto de desafiar o amigo para um duelo. Desde que quebrou essa regra de ouro, Hugh Prentice vive com as consequências daquela noite: uma perna aleijada e os olhares de reprovação de toda a sociedade. Não que ele se importe com o que pensam dele. Ou pelo menos com o que a maioria pensa, porque a bela Sarah Pleinsworth está começando a incomodá-lo.
Lady Sarah nunca foi descrita como uma pessoa contida…
Na verdade, a palavra que mais usam em relação a ela é “dramática” – seguida de perto por “teimosa”. Mas Sarah faz tudo guiada pelo bom coração. Até mesmo deixar bem claro para Hugh Prentice que ele quase destruiu sua família naquele bendito duelo e que ela jamais poderá perdoá-lo.
Mas, ao serem forçados a passar uma semana na companhia um do outro, eles percebem que nem sempre convém confiar em primeiras impressões. E, quando um beijo leva a outro, e mais outro, e ainda outro, o matemático pode perder a conta e a donzela pode, pela primeira vez, ficar sem palavras.

Lorde Hugh Prentice é um rapaz muito inteligente. É ótimo em matemática, e muito bom jogando cartas. Nunca perdeu uma partida, exceto, a vez que jogou com Daniel e acabou perdendo. Depois daquele jogo que o levou a um duelo, a vida dele nunca mais foi a mesma... ele levou um tiro na perna e perdeu os movimentos.

Quando nós acompanhamos a história contada por Daniel Smythe-Smith, não podíamos imaginar o que Hugh passou com o pai — Lorde Ramsgate. O Lorde Ramsgate, estava louco para continuar com a linhagem da família Ramsgate, e com isso acabou perseguindo Daniel e o levando ao exílio em outro país. Após todo essa aventura vivida por eles, Hugh consegue fazer o amigo voltar, e continua tentando reater a relação de velhos amigos.

Hugh é um cara muito gentil, mas não tem uma relação muito amigável com as primas de Daniel — principalmente, Sarah que o culpa por ter afastado Daniel da família. Assim, que Honoria pede para Hugh o ajudar com a substituição de um padrinho no casamento, ele não pensa duas vezes e aceita. Mas o que ele não esperava era que seria acompanhante de Sarah Pleinsworth, a prima mais velha de Daniel e o que mais o odeia.

Sarah Pleinsworth, não gosta de Hugh desde o momento em que ele arruinou a sua primeira temporada, onde ela poderia conseguir um os 14 pretendentes para desposá-la, naquela época. E depois dele ter arruinado a vida do primo dela — levando ele para longe da família por causa do exílio, a sua relação com Hugh não melhorou nem em 1%. 

Ademais, com os preparativos para o casamento e depois de alguns momentos descansando depois dos bailes, Hugh e Sarah se conhecem melhor e percebem o quanto estavam enganados tirando conclusões precipitadas um do outro.

Hugh pensa que nenhuma mulher vai olhar para ele, sem sentir pena da sua condição. Mas depois de algumas palavras trocadas com Sarah, ele percebi o quanto ela é adorável e se senti até mesmo atraído por ela.

O problema não é ter com quem viver, mas os problemas é que a sua condição física atual não está das melhores. E ele teme que isso pode trazer riscos a sua futura relação...


Hugh cantarolou o ritmo e conduziu Sarah com uma leve pressão nas costas, movendo a bengala sempre que era hora de se virarem. Ele não dançava fazia quase quatro anos. E essa noite... estava sendo mágica. Jamais poderia lhe agradecer o sufi ciente por isso, por restaurar um pedaço de sua alma. Foi a valsa mais estranha e desajeitada que se poderia imaginar, mas também foi o momento mais perfeito da vida dele.
Uma das primeiras coisas que me encantou na história foi com toda certeza foi a escrita da autora, que continuou envolvente desde o primeiro livro da série. Esse livro tem uma narrativa tão leve e romântica, que me agradou do inicio ao fim ter começado à leitura. Adorei os dilemas de Hugh e da sinceridade de Sarah, isso foi muito instigante. 

Mais do que uma vez pensou em se casar, mas apesar do fato de que parecia estar em ordem, havia sempre a hipótese de que a bala de fato tinha-lhe feito alguns estragos. Além disso, pensava quando olhava para baixo para a ruína de sua perna, que mulher o aceitaria? 
Os personagens foram muito bem construídos, e desde o primeiro momento percebi que seria um livro forte. São fortes e com personalidades, e diferente dos outros casais, eles são encantadores com a relação que começa a apareçer.


A Soma de Todos Os Beijos é terceiro livro do Quarteto Smythe-Smith, da nossa querida Julia Quinn. Toda a série é constituída por quatro livros e conta as histórias de quatro membros da família Smythe-Smith.


Quarteto Smythe-Smith:

Simplesmente o Paraíso - Resenha
Uma Noite Como Esta - Resenha
A Soma de Todos os Beijos - Você está nela
Os Mistérios de Sir Richard - Não tem resenha ainda

Então é isso gente, espero que tenham gostado. E comentem aí em baixo nos comentários se pretendem ler algum dos livros da série ou até mesmo da autora.

Beijoss

You Might Also Like

3 Comments

  1. OIiii Alice

    Faz muitoooo tempo que não leio históricos. Falta de tempo + falta de motivação. Da Julia li apenas a primeira parte de Os Bridgerton que não me encantou tanto quanto encanta aos outros, assim que acabei descartando a autora da minha lista. Ainda assim quem sabe futuramente eu dou uma nova oportunidade aos livros dela né? Sempre é bom tentar de novo, vai ver eu que não li no momento certo...

    Beijos

    aliceandthebooks.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Oi, Alice!
    Menina, esse livro pode até ser dramático, mas pra mim nenhum supera o livro do Gregory ahahhahaah
    Beijos
    Balaio de Babados
    Concorra ao livro Depois do Fim autografado

    ResponderExcluir
  3. Oi, Alice!
    Desde que eu li a resenha de um dos livros dessa série aqui no seu blog, tive vontade de dar mais uma chance a autora.
    Ela não me conquistou com O Duque e Eu e espero começar a gostar dela agora haha
    Beijinhos,

    Galáxia dos Desejos

    ResponderExcluir

Populares

Direitos Autorais

Todas as fotos e textos publicados são produzidos por Alice Teixeira, dona desse cantinho o Enjoy Books, exceto quando as fotos são sinalizados. Todos os direitos reservados.