Resenha: Trago seu amor de volta sem pedir nada em troca, do Ique Carvalho

por - outubro 04, 2017


Oi oi gente!

A resenha de hoje é do livro Trago seu amor de volta sem pedir nada em troca, do autor nacional Ique Carvalho. O mesmo autor de Faça amor, não faça jogo e Muito amor por favor. Esse livro foi publicado pela Editora Sextante — e tem muito mais do que uma história sobre pai e filho, tem uma história sobre a vida e o amor.
O que é o amor?
O amor não é uma pergunta.
É a resposta para tudo.

Autor: Ique Carvalho
Ano: 2017
Páginas: 240
Editora: Sextante
Onde encontrar: Skoob  |  Amazon  | Saraiva


A vida de Ique Carvalho era tranquila e parecida com a de muitos jovens de Belo Horizonte, sua cidade natal. Ele morava com os pais e os irmãos, era apaixonado pela namorada e trabalhava na agência de publicidade da qual era sócio. Suas impressões sobre o cotidiano iam para o blog The Love Code, onde podia dar vazão ao seu talento para escrever. Até que, em 2013, dois fatos fizeram tudo virar de ponta-cabeça. Na mesma semana, seu namoro teve um fim traumático e o pai recebeu o diagnóstico de uma doença degenerativa grave, que o mataria aos poucos. Sem chão e em meio a um turbilhão, foi no blog que encontrou refúgio para expressar seus sentimentos. Os textos fortes e genuínos acabaram viralizando, popularizando o site e dando a Ique milhares de fãs e seguidores. Suas palavras possuem o incrível dom de ser, ao mesmo tempo, simples e profundamente verdadeiras, traduzindo o que há de mais puro e desejável no amor. Essa mesma capacidade de causar impacto e despertar as emoções dos leitores permeia as reflexões tocantes de Trago seu amor de volta, seu aguardado segundo livro solo. Ique mais uma vez demonstra sua vocação única como cronista do amor em todas as suas expressões.
O livro começa com o fim do seu relacionamento com a garota que ele tanto amava, e também ele tendo uma conversa sincera com o pai. Logo mas, vamos acompanhar o quanto a sua vida mudou com a doença do pai, e como ele e sua família se adaptou a tudo.

No decorrer da leitura vamos acompanhar a vida de Ique e de todo o amor que ele sente pelo seu pai, além refletir um pouco sobre o que é o amor?

Esse livro é constituído de trechos da história de vida de Ique, e de algumas crônicas e reflexões sobre o amor. O livro se encaixa no gênero de auto ajuda, que para alguns pode vir a calhar. Se você nunca leu nada do autor, ou até mesmo do gênero. Super recomendo, porque além de lágrimas também dei várias risadas.

Ique consegue nos transportar para dentro da suas crônicas, de uma forma leve. Que nos faz sentir cada emoção que foi descrito com detalhes e amor para nos fazer lembrar que nós não estamos sozinhos nessa "jornada", à procura do amor. 
Um monte de gente dizendo: "Fique com alguém que faz isso, que faz aquilo, que te dê isso, que não sei o que mais."Esse monte de regras e exigências são coisas criadas pela cabeça. E, meu velho, não sei se você saber, mas o amor é criado pelo coração. O resto é ilusão. Então, acredite: o amor, o amor completo, é quando você quer o outro sempre perto. Só isso.

O livro também tem uma playlist no Spotify (link), que nos ajuda a relaxar...

Na verdade eu senti tão envolvida, que cada uma das música parecia aqueles efeitos sonoros ou música de fundo, que não de para prestar muita atenção. 
A minha leitura foi feita pelo kindle, e para minha surpresa teve todas as coisas que que tem o livro. O link para a playlist, as ilustrações e aquela frase no inicio de cada capítulo.

Como eu queria dizer mais sobre o livro, e como o autor conseguiu colocar sentimentalismo no livro de u a forma impressionante. Mas como é um livro de auto-ajuda, tenho que me conter e dizer apenas que o livro é MARAVILHOSO. E super recomendo você ler comprar ou dar de presente, porque eu tenho certeza que você não ai se arrepender.

Beijoss, e até a próxima.


PODE SER QUE VOCÊ TAMBÉM GOSTE:

3 comentários

  1. Oi, Alice!
    Achei engraçado o título do livro, mas não sei se leria... não sou muito fã de autoajuda :(
    Beijos
    Balaio de Babados

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Lu!
      Eu também fiquei com receio de começar a ler, porque sempre leio romances e distopias. Mas nunca peguei um livro de auto ajuda e gostei tanto como esse. Se você algum dia, se interessar pela leitura, acho que iria gostar. Mesmo derramando algumas lágrimas e dando várias risadas (kkkkk).

      Beijoss

      Excluir
  2. Olá, Lissa!
    Também não sou fã de auto ajuda (na verdade acho que nunca li um, hahah), mas quero dar uma chance para esse livro!
    Parabéns pela resenha e as fotos estão lindas como sempre <3.

    Beijão
    Leitora Cretina

    ResponderExcluir