Resenha: Os Quase Completos, do Felippe Barbosa

por - março 14, 2018



Incrível como certas pessoas simplesmente não aceitam o inexplicável.

Oi gente! 

No post de hoje vim falar desse livro de parceria com a editora Arqueiro.
O livro foi lançado no dia 19 de fevereiro de 2018, é aquele tipo de livro que merece ser conhecido por todos!!!

Autor(a): Felippe Barbosa
Editora: Arqueiro
Ano: 2018
Páginas: 384
Onde encontrar: Saraiva


O Quase Doutor é um renomado cardiologista que passa os dias em um hospital, mas no fundo é um artista frustrado. A Quase Viúva é uma professora que está de licença do trabalho para ficar com o noivo, em coma após um grave acidente. O Quase Repórter é um jornalista decepcionado com a profissão que sofre há mais de um ano pelo suicídio da esposa. A princípio, a única coisa que essas pessoas têm em comum é a sensação de incompletude e de desilusão com a vida. Até que, um dia, o Quase Doutor é persuadido por um velho desconhecido a embarcar com ele em um ônibus rumo a uma jornada para se reconciliar com seu passado. Logo a viagem se transforma em uma aventura extraordinária e, em meio a fenômenos como uma chuva de estrelas cadentes, ele precisa fazer escolhas que mudarão seu destino para sempre. Enquanto isso, eventos misteriosos levam a Quase Viúva a suspeitar que alguém dentro do hospital quer matar seu noivo e uma pesquisa minuciosa do Quase Repórter revela que sua esposa pode ter sido assassinada. Quando os dois tentam descobrir a verdade sobre seus amados, tudo leva a crer que a resposta está dentro do ônibus do Quase Doutor. Reunidos num lugar que nunca imaginaram existir, os três serão forçados a enfrentar seus maiores medos e verão que, para se tornarem completos, precisarão encarar a batalha mais difícil de todas: aquela que travamos com nós mesmos.
 

Os quase completos conta a história de 3 personagens que estão ligados por um simples termo "quase".  Nenhum deles são completos em si mesmo. A princípio não tem nada haver com ele, nem se quer acontece... Só que coisas estranhas acontecem... em determinado momento os 3 se cruzam.




Sobre a divisão do livro; É divididos em capítulos é cada capítulo fala de um personagem diferente; O quase doutor, o quase repórter e a quase viuva.

 O quase doutor, uma cardiologista bem sucedido, orgulho da família..  quase se casando. Porém ele desde criança tem um sonho de ser pintor. Mas por pressão social ele desiste de seu sonho para poder adquirir um caminho que desse sucesso prestígio e dinheiro..

Os jovens, ao contrário dos adultos, possuem o dom maravilhoso de enxergar tudo de maneira simples, sem problemas ou preocupações . Enxergam verdadeiramente. Enxergam e vivem esperançosos. – Ela soltou um suspiro e em seguida citou: – A cegueira também é isto: viver num mundo onde se tenha acabado a esperança.

O quase repórter está infeliz, perdeu sua esposa e não tem um trabalho que goste. Ele não escreve sobre o que ele quer.
A polícia diz que sua mulher se suicidou. Mas ela não acredita nisso. Depois de muito tempo suas conclusões estavam certas, Celina foi mesmo assassinada. E ele quer encontrar quem fez isto com ela.

A quase viuva, Veronica, conheceu seu marido desde criança.  Sua mãe sempre ensinava que para ela ser feliz ela precisava de um marido. Em seu aniversário de 8 anos, assoprando velinhas pediu seu marido... no dia seguinte, ela conheceu o Otávio.  Hoje, seu marido se encontra em coma. Após um acidente ele ficou nessa situação. E Veronica está todos os dias no hospital ao seu lado. Esperando que ele abra seus olhos.  Eles estavam muito próximos de casar..

“Desejo encontrar um príncipe que me trate bem e que me ame... Para que, quando eu for adulta, a gente possa se casar. E então vamos viver felizes para sempre.


 Não está errada em demonstrar afeto e devoção ao homem que ama. Mas não está certa em deixar que ele seja sua única fonte de felicidade.

A medida que a gente vai conhecendo o livro a gente entende como o autor construiu os personagens.
O autor teve muito trabalho pra construir cada personagem. Cada detalhe foi muito bem pensado. O livro todo é de autoconhecimento dos personagens que gera uma reflexão para nos, o próprio leitor. Te faz muito pensar nas suas escolhas pra vida!

Amar alguém é demonstrar carinho, preocupação e apoio. É colocar as necessidades alheias acima das nossas. É fazer o que você tem feito todos os dias ao se privar de seu conforto e permanecer nesse hospital ao lado de Otávio. Não peça perdão a Deus por ter se esquecido do amor. Nos últimos dias, você demonstrou honrar seu amor por seu noivo mesmo nos momentos que lhe desagradavam.

A capa é muito incrível..  muitos sentimentos.  Quando  ler o livro vão entender que todos elementos da capa tem haver. O Ônibus, a fumaça laranja..

O livro é feito todo em diálogos, você se apega a mais 1 personagem do que o outro.
Foi um livro excelente, Felippe foi sábio na sua criação. Fiquei muito feliz com a leitura, ela flui.  Você não vai empacar. Te prende muito! A partir da metade eu li muito rápido mesmo. O começo vai mais arrastado.O que mais me intrigou é que não fala os nome do quase doutor. O Vitor, o quase repórter, a Veronica a quase viuva.. Mas e o quase doutor. Fiquei agoniada pra saber. Kkk. O quase doutor sai de uma cirurgia, e é convidado pra uma carona num ônibus pra o seu destino. É Estranho, mas é real.  O quase doutor se encontra no seu reino criado, o oitavo reino...

Se eu falar mais do livro dou spoiler. É um livro muito bom, valeu muita a pena ler esse lançamento  <3

Sobre o autor:


Esperam que tenham gostado. Um beijo!

Raissa.

PODE SER QUE VOCÊ TAMBÉM GOSTE:

5 comentários

  1. Nossa! Com certeza é incrível! Sua resenha me conquistou. Fico muito contente em saber que o autor é brasileiro, realmente merece ser conhecido por todos!

    Vinte Outonos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Merece sim!!! Obrigada pela visita sua linda s2

      Excluir
  2. Oi, Alice!
    Achei o livro bem diferente e isso já ganha pontos no meu interesse. Fora que amei essa capa; achei ela super linda.
    Beijos
    Balaio de Babados

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. OI. Aqui quem fala é a Raissa! Espero que de uma chance a esse lançamento! Um beijo

      Excluir
  3. Oi Alice, tudo bem? Parece um livro bem diferente do que leio, mas com uma premissa bacana, gosto de histórias que se cruzam e pra isso o autor tem que ser bom ou a gente se perde, no caso, parece ser bom mesmo!

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir